escrever para os outros

Fico indo e voltando nessa vontade de escrever para os outros.

Só porque eu acho que eles existem, esperando para ler.

E quando penso nesses outros, penso que já sabem tudo o que eu tenho para dizer.

Já leram de outras fontes, mais confiáveis e que escrevem melhor.

Antes de ir para o fim, volto no começo e paro.

Fico indo e voltando nessa busca de algo novo, nunca dito.

Se não fizer isso, vou perder o tempo do outro.

E perder o meu tempo, já que escrevo para os outros.

Desisto.

Então me dou conta de que existem outros que escrevem para mim.

E eles nem sabem que eu existo.

Não sabem que eu leio seus textos, que me emociono com o que criam.

Conseguem esse efeito porque não pensam em mim.

Esse é o segredo, que finalmente entendi.

Os outros não existem.

São criação minha.

Eles vivem aqui dentro.

São minha desculpa.

São arrogantes, exigentes e cruéis.

Não escrevo mais para eles.

Nem ninguém.

Como os verdadeiros outros, escrevo primeiramente para mim.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s