Gestão de Tempo vs. Procrastinação – 3 passos para produzir mais

ampulhetaEu tento escrever sempre, mas confesso que é um grande esforço me convencer a escrever no pouco tempo que tenho.

Meu cérebro simplesmente inventa qualquer tipo de desculpa para não escrever.

Refletindo sobre como isso acontece na minha cabeça, percebi que muito está relacionado com a minha percepção sobre o tempo. E, analisando especificamente o problema, identifiquei três motivos que me fazem desistir de fazer qualquer coisa.

 

– Nos acostumamos a blocos de tempo

Desde o momento que começamos a ter tarefas e horários para cumpri-las, nos acostumamos a certas quantidades de tempo.

Isso começa quando vamos para a escola e passamos a ter horário para começar e terminar nossas atividades. Geralmente, temos uma hora para cada aula e um intervalo. No trabalho, também vamos nos acostumando com horário para entrar, sair e cumprir certas obrigações.

A nossa vida deixa de ser contínua e passa ser fracionada. E, além disso, começamos a perceber os intervalos. Basta lembrar que quando faltava quinze minutos para terminar a aula, a professora já começava a olhar no relógio e deixar as coisas para o dia seguinte. No trabalho, aquele tempo antes de sair para o almoço e antes de encerrar o expediente passa a ser uma descompressão necessária.

A questão é começamos a nos preocupar sempre com o intervalo entre os blocos de tempo e acabamos desperdiçando minutos preciosos deixando de realizar tarefas.

 

– Não temos noção do tempo para realizar tarefas

Quanto você leva para arrumar seu quarto? Quanto tempo para lavar uma louça? Quanto tempo para escrever um e-mail?

Quando pensamos nessas atividades, geralmente atribuímos muito mais tempo do que é realmente necessário.

Quando eu penso que para escrever, ou fazer qualquer outra atividade, eu preciso criar uma janela de tempo grande na minha rotina, começo a limitar as minhas possibilidades.

 

– Nossa mente é programada para desistir

Ao pensar que precisamos de mais tempo do que o necessário e pensando em blocos de tempo de uma hora, damos motivos suficientes para o nosso cérebro achar que não é o momento de começar.

“Você não vai conseguir terminar em uma hora, então nem comece”, “espere para fazer quando tiver mais tempo”, “agora já está tarde, amanhã você pode começar mais cedo”, etc.

 

Depois de entender um pouco como a minha cabeça de procrastinador funciona (na maior parte do tempo), eu descobri algumas formas de enganá-la e defini 3 simples passos (mais um bônus):

 

1 – Valorize blocos de tempos menores

Eu comecei a pensar no meu dia em blocos de 15 minutos e não mais em horas. Acho que poderia ser 5 ou 10 ou 30, mas os 15 minutos é um tempo satisfatório para a maioria das atividades. (Semelhante à Técnica Pomodoro)

Para escrever, eu sempre achei que quinze minutos não me ajudariam em nada, mas no final das contas, rende muito. E se você pensar naqueles minutos de intervalo entre certas atividades, fica mais fácil conseguir encaixar um bloco de 15 minutos nesses momentos.

Eu, por exemplo, tenho o hábito de acordar cedo e, muitas vezes, estou na frente do computador antes das 9 da manhã. Antigamente, se eu abrisse o computador e já tivesse passado das 8h, eu apenas ficava matando tempo online, porque na minha cabeça, só valeria apena escrever se eu tivesse uma hora sobrando, no mínimo.

Agora, consigo encaixar pelo menos um bloco de 15 minutos antes de começar a trabalhar.

E claro que eu posso fazer dois ou três blocos seguidos, se tenho tempo, mas o importante é aceitar que 15 minutos são suficientes.

Lembre-se: melhor escrever 15 minutos sempre do que ficar esperando uma janela de uma ou duas horas em uma semana agitada.

 

2 – Perceba melhor o tempo

Comece a marcar o tempo para fazer as coisas. Perceba que você consegue fazer muita mais coisa que você imagina em um curto espaço de tempo.

Experimente meditar por 10 ou 15 minutos.

Essa é uma excelente forma de perceber o tempo e tirar proveito dele. Apenas sente e esvazie sua mente. Tente não pensar em nada durante fique tentando não pensar em nada durante o maior tempo que conseguir. Você irá perceber que dez minutos é muito tempo e, além disso, irá ver que a meditação é uma forma fantástica de eliminar a ansiedade, que é outro alimento que sua mente usa para criar desculpas para não fazer as coisas.

 

3 – Inclua momentos de recompensa

Uma forma de conseguir cumprir seus objetivos é receber prêmios por ter alcançado suas metas, portanto, inclua nos seus blocos de tempo algumas recompensas.

Por exemplo, desligue suas redes sociais e faça um trato de que só irá acessar novamente depois de cumprir mais um bloco de tempo.

Qualquer recompensa vale. São estímulos para fazer você mudar seu hábito e passar a encarar as suas atividades de uma forma mais natural. Depois de um tempo, os estímulos não serão mais tão necessários.

 

Bônus: atinja o objetivo o quanto antes

Uma coisa que motiva é o sentimento de dever cumprido. Quando você se coloca o desafio de fazer algo por pelo menos 15 minutos por dia, logo que você cumpre sua meta, você se sente muito mais confiante e poderoso.

A partir desse momento você encara tudo com mais coragem, animação e tranquilidade, afinal, o que tinha de ser feito já foi feito.

Portanto, para tirar o máximo proveito, tente cumprir seu objetivo o mais cedo possível. Fazendo isso, você garante uma sensação melhor durante todo o dia, mesmo que você não faça mais nada.

Mas o sentimento de dever cumprido também tira a pressão da sua mente e lhe dá mais disposição para fazer mais atividades.

Eu acordo bem cedo e tento atingir minha meta diária o mais rápido possível. Assim o dia torna-se ainda mais produtivo. E nos dias em que eu não aproveito as primeiras horas para cumprir minha meta, meu cérebro começa a entrar em modo de procrastinação e o dia acaba sendo ruim.

 

Para mim tem funcionado e espero que ajude quem tem problemas como eu para arrumar tempo e me motivar a escrever.

Anúncios

Um comentário sobre “Gestão de Tempo vs. Procrastinação – 3 passos para produzir mais

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s